EU FICO EM CASA E VOU HOMENAGEAR UM PROFISSIONAL

Já se questionou que para poder estar em casa, em isolamento e em segurança, existem muitos profissionais que precisam de trabalhar todos os dias para garantir que tudo funcione  dentro da “normalidade” dos nossos dias e que tudo nos chegue a casa.

Além dos profissionais de saúde que são neste momento os nossos heróis sem capa, muitos outros devem ser lembrados e homenageados e, por isso, hoje as nossas palavras e aplausos vão também para os carteiros, os padeiros, os bancários, para os repositores dos supermercados, para os farmacêuticos/as, para os polícias, para os trabalhadores de postos de abastecimento de gasolina, jornalistas, trabalhadores da proteção civil,  e tantos outros que certamente nos estão a fugir da memória, mas que estão lá! Sem o trabalho destes profissionais este isolamento social seria bem mais difícil do que é!.

Já pensou como será a rotina deles agora?

Muitos devem trabalhar sozinhos porque as equipas de trabalho estão reduzidas e trabalham por turnos, comem sozinhos no local de trabalho (os cafés e restaurantes estão fechados), estão limitados nos transportes públicos, mas mesmo assim estão lá e são os primeiros a pedirem-nos para ficar em casa.

Todos os dias saem para a rua com a angústia e o medo que este COVID-19 nos impõe e, também, sujeitos a ficarem doentes.

Hoje a proposta do Jornal da Educação de Valongo é que pense numa maneira criativa de agradecer a um destes profissionais. O Nuno Markl e o seu filho escolheram o carteiro, veja aqui neste vídeo maravilhoso, que nos diz tanto sobre a nobreza e espírito cívico destes homens e mulheres, também, eles e elas na linha da frente.

Diga-nos qual é o profissional que vão escolher aí em casa e como pretendem fazê-lo?

Nuno Markl e filho escrevem carta ao carteiro